57% dos idosos não possuem reservas financeiras, diz estudo

Situação é mais grave entre os idosos com baixa escolaridade e os pertencentes às classes D e E

A maior parte dos consumidores com mais de 60 anos não possui qualquer tipo de reserva financeira ou investimentos, segundo um levantamento feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). De acordo com a pesquisa, 57% dos entrevistados não estão preparados para imprevistos.

A situação é mais grave entre os idosos com baixa escolaridade e os pertencentes às classes D e E, onde 68% e 77% dos entrevistados, respectivamente, afirmaram não ter nenhum dinheiro guardado para eventualidades. A pesquisa foi feita com 632 pessoas com mais de 60 anos de todas as capitais brasileiras.

Especialistas consideram que esta é uma conduta preocupante entre os brasileiros, mas principalmente, para a parcela da população que está na terceira idade, conforme orienta a economista do SPC Brasil, Marcela Kawauti. “É o momento em que a pessoa precisa ter uma boa poupança para lidar com imprevistos de saúde, arcar com despesas de remédios, completar os itens básicos do mês que não puderam ser comprados com a aposentadoria e, claro, aproveitar os prazeres dessa fase da vida", afirma.

O controle do orçamento é outro ponto preocupante do estudo, segundo o SPC Brasil: a pesquisa mostrou que 40% dos idosos afirmam fazer tudo de cabeça, enquanto 38% dizem controlar por anotações no papel ou em planilhas no computador. Apenas 14% admitiram não ter controle algum sobre quanto gastam ou ganham. Mesmo assim, no geral, 74% afirmam deter o controle de seu orçamento.

Endividamento
O estudo mostra, ainda, que as dívidas em atraso são uma realidade presente na vida dos consumidores com mais de 60 anos: 32% dos entrevistados já tiveram o nome incluído em serviços de proteção ao crédito no último ano. A pesquisa mostra também que o principal motivo para a negativação do nome do idoso é a ajuda a pessoas próximas. Dos entrevistados, 21% afirmaram ter emprestado o nome para financiar compras ou pegar empréstimos para amigos ou parentes.

Outros motivos para a inadimplência, de acordo com o levantamento, são o mau planejamento financeiro (19%), seguido de problemas de saúde (11%), descontrole dos gastos (8%) e de cobranças indevidas (6%).

Tags: aposentadoria endividamento futuro Marcela Kawauti planejamento financeiro

Veja mais