6 segredos para administrar seu salário

Se o dinheiro sempre acaba antes do mês, seu orçamento precisa ser revisto o quanto antes

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revelou que cerca de 36% dos brasileiros não conseguem pagar todas as suas despesas na data certa. Ou seja, chegar ao fim do mês e não ter um saldo positivo na conta é uma realidade de muitos. Apesar de ser comum, não é nada saudável para sua vida financeira.

Segundo o economista Marcos Silvestre, autor do livro “Os dez mandamentos da prosperidade”, a população carente não é a que mais reclama de ganhos mensais insuficientes. “O autoengano de pensar que se ganha pouco demais para viver sem dívidas está presente, sobretudo, na mente da classe média brasileira, que nos tempos atuais tornou-se a maior parte de nossa população. Esse pessoal tem, sem dúvida, renda suficiente para ter boa qualidade de vida, mantendo-se longe dos bancos e financeiras. É uma questão de se educar financeiramente para fazer a vida caber dentro do salário”, diz Silvestre.

Antes de comprar, questione-se

Se o salário sempre acaba antes do mês, é fácil concluir que os gastos estão maiores do que deveria. De acordo com o economista Marcos Silvestre, é necessário aprender a gastar com consciência. Ele propõe que ao sair para comprar um produto você se questione sobre a importância dessa aquisição. Pergunte-se: Eu quero? Eu preciso? Eu mereço? Eu posso? Eu devo?  Apenas se a resposta for “sim” para tudo, é que a compra deve ser feita. O item “eu preciso” deve ter especial atenção, afirma ele. Um de seus “mandamentos” é “aproveitar tudo” que já possuímos.

Para de achar que dívidas são necessárias

O brasileiro tem o hábito de pensar que por grande parte das pessoas ao seu redor estar endividadas, isso torna o endividamento dele algo normal. Longe disso.  “E daí que os outros têm? Isso o isentará de pagar as suas? Dívida é simplesmente a vontade de ter, antes de possuir meios para isso”, afirma.

Mentes pobres

“Pensar pobre” é outro erro de quem vive reclamando do salário, afirma Silvestre. “A pessoa acha que ganha pouco demais. Daí se endivida. Paga juros e achata seu poder de compra. Então, não consegue poupar”. E, sem poupança, não consegue concretizar seus sonhos de consumo. “Quem pensa pobre, vive pobre”.

Não espero o dinheiro sobrar para poupar

É comum o pensamento de que para começar a poupar é necessário ter saldo positivo no fim do mês, porém esse é um erro grosseiro. Se continuar esperando que o dinheiro sobre, terá mais dificuldades para alcançar seus sonhos. No início do mês, assim que o salário estiver na conta, reserve o valor que planeja poupar, de acordo com seu planejamento, e já coloque na poupança ou direcione para o investimento escolhido.

Esse tipo de comportamento, além de render financeiramente, ajudará a criar hábitos mais saudáveis e disciplinados em relação à sua vida monetária.

Procure o melhor investimento

Estamos acostumados a associar investimento apenas a poupança. Existem muitas outras formas de poupar e investir. Pesquise e encontre o investimento que está mais alinhado a seus objetivos financeiros, de acordo com o tempo que tem para realizá-lo e o valor que terá que acumular.

Encontre uma renda extra

Se mesmo com todas as tentativas de fazer seu salário render, o dinheiro não estiver durando até o fim do mês chegou a hora de pensar em uma fonte extra de renda. Se for possível, solicite horas extras no seu emprego ou procure serviços durante o fim de semana, por exemplo.

Com informações: Professores do Sucesso

Tags: despesas dinheiro família orçamento planejamento financeiro receitas salário

Veja mais