Advocacia: dedicação e paixão

Em comemoração ao Dia do Advogado, a OABPrev Goiás conversou com alguns profissionais sobre os atuais desafios da carreira

 

Processos, pareceres, audiências, prazos e mais prazos a cumprir. Quem olha de longe, pode pensar que a profissão é burocrática e sem desafios. Mas isso está longe de ser verdade. A representação e a defesa dos interesses de pessoas físicas e jurídicas em juízo requerem muito mais que o conhecimento da legislação. Especialização e dedicação constantes são fundamentais para quem quer ser bem sucedido. Ou seja, cada profissional precisa se aprimorar na busca de soluções jurídicas para seus clientes. Dentre as áreas de atuação está a administração pública, os escritórios próprios e o departamento jurídico de empresas e instituições.

O mercado está cada vez mais concorrido. Para se ter uma ideia, por ano, o Brasil ganha 85 mil novos profissionais, segundo o Conselho Federal de Advocacia. Goiás conta hoje com 25.585 advogados registrados na OAB. Quem está há mais tempo na profissão dá algumas dicas para quem acaba de ingressar na advocacia. Diretora da OABPrev Goiás, a Drª Keila Cristina Eustáquio, acredita que o mercado goiano é promissor para o advogado dedicado. “É preciso descobrir nichos inexplorados para atuar. O mercado local assim como toda a advocacia tem mudado muito e continuará mudando. Não basta mais ser um expert em sua área de atuação, é preciso uma informatização de ponta, investimento contínuo em gestão profissional e planejamento”, ressalta.

Dr. Celso Gonçalves

Nascido em Manaus (AM), o Dr. Celso Gonçalves veio para Goiânia em 1963, onde concluiu seus estudos na Universidade Federal de Goiás (UFG). Para ele, o caminho é a especialização. “Um advogado que atue de maneira mais generalista, pegando causas de vários segmentos, vai ter que conviver com uma concorrência muito maior. Quando o profissional se qualifica e escolhe uma área de atuação específica, o mercado te valoriza mais”, explica o advogado que tem 35 anos de carreira e está à frente de um escritório com 28 profissionais. “Desde o começo, me interessei pelo Direito Securitário e Previdenciário. Hoje, meu escritório atua com foco nos interesses de companhias seguradoras e entidades de previdência complementar”, explica.

Drª Edilene Pires de Oliveira Mendes

Drª Edilene Pires de Oliveira Mendes está no mercado há 11 anos e também fala dos desafios da profissão. “Precisamos estar sempre atualizados para prestar um serviço de qualidade e eficiência ao cliente. Com os avanços da tecnologia, por exemplo, a cada instante temos novas mudanças”, destaca. Dr. Marco Aurélio Teixeira, 54 anos, também acredita que a busca por conhecimento seja o melhor caminho. “O mercado está cheio de profissionais que não possuem a qualificação adequada. O maior desafio é seguir na profissão mesmo. Além da grande concorrência, temos a demora do próprio sistema judiciário. Uma causa que poderia ser resolvida em um ano, leva cinco para ser concluída, por exemplo. Nesse caminho, muitos não conseguem se estabelecer”, destaca um dos responsáveis pelo escritório Teixeira & Lira Advogados.

Drª Keila Cristina Eustáquio

A advocacia, seja no Brasil ou em outros países, evoluiu muito longo das últimas décadas e passa por um momento de transformações sem precedentes, na opinião da Drª Keila Cristina. “Hoje em dia, temos o processo judicial eletrônico, os clientes têm fácil acesso ao andamento processual pela internet e, muitas vezes, fazem pressão em seus advogados por uma comunicação mais ágil. Por outro lado, temos o advento do Novo Código de Processo Civil que, esperamos, irá acelerar as decisões jurídicas tirando a “culpa” dos escritórios pela demora no andamento dos processos”, explica.

Em alguns casos, a paixão pelo Direito veio logo cedo, como conta a Drª Keila Cristina. “O gosto pela leitura e a vontade de conversar com as pessoas me levaram a optar pelo curso. Tudo à nossa volta tem algum sentido jurídico. A oportunidade de conviver com pessoas que fazem a diferença, como o Dr. Edson Braz, foram o fermento para meu desejo latente de ser uma agente de mudanças e transformações sociais”, comemora a profissional que está no mercado há 15 anos.

Atuando nas áreas Cível, Trabalhista e Previdenciária, Drª Edilene optou pela carreira jurídica na expectativa de colaborar para que as pessoas tivessem êxitos em suas demandas e, consequentemente, reconhecessem seu trabalho. No caso do Dr. Marco Aurélio, o Direito não foi a primeira opção. “Primeiro me formei em Economia, mas com a família toda atuando no segmento não foi difícil o caçula migrar para o Direito”, conta. Outro profissional que também chegou a ter planos fora da advocacia foi o Dr. Celso Gonçalves. “Entrei para o curso de Direito com o intuito de ingressar no Instituto Rio Branco. No segundo ano da faculdade, me apaixonei pelo curso e abandonei a ideia de ser diplomata”, conta. Ambos contam reúnem histórias de amor e dedicação pela advocacia que podem servir de inspiração para os profissionais que estão ingressando no mercado.

Futuro em Dia
Um bom advogado não se prende apenas às causas em que atua. Ele também precisa pensar em garantir seu futuro com qualidade de vida e tranquilidade. Por isso, muitos profissionais já contam com o plano de previdência complementar da OABPrev Goiás.

A Diretora de Benefícios da instituição, Drª Keila Cristina lembra que a previdência é a semente plantada, adubada e regada para assegurar uma velhice tranquila. “Na Diretoria, vi a oportunidade de fazer a diferença, pois acredito que a previdência é a garantia de futuro do advogado. Todo profissional do Direito deve plantar seu futuro com a OABPrev”,  aponta.

A Dr. Edilene contratou o plano há três anos e está muito satisfeita. “A contribuição paga ao INSS não me garantiria o retorno necessário para desfrutar de uma velhice digna e segura, tendo em vista as incertezas da Previdência Social”. Além dos planos financeiros, ela já tem uma lista de projetos para seu pós-carreira. “Penso em passar uma temporada na Europa, conhecer outros países, poder dedicar mais tempo aos amigos, família, bem como às pessoas carentes”, conta.

Dr. Celso Gonçalves também já está se organizando para garantir seu futuro. “Estou na OABPrev desde o início. Também contribuo para a Previdência Social, tenho seguro de vida, etc. Nossa profissão é muito estressante e a tendência é ir diminuindo o ritmo de trabalho e, por conseguinte, a renda”, lembra.

Para o Dr. Marco Aurélio Teixeira a OABPrev é uma ótima opção para os advogados, principalmente os que estão ingressando na vida profissional agora. “O plano tem condições melhores que o mercado e garante uma estabilidade financeira no futuro. Além de mim, todos os meus filhos também já contribuem”, diz.

Entenda a comemoração:
O 11 de agosto foi escolhido para comemorar o Dia do Advogado porque a data remete ao dia em que foram instituídas das duas primeiras faculdades de Direito do Brasil, em 1827: a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (SP) e a Faculdade de Direito de Olinda (PE). Das faculdades de Direito saíram nomes como Castro Alves, Gonçalves Dias, Joaquim Nabuco e muitos outros.

A data também ficou conhecida com “dia da pendura”. Os estudantes de direito e advogados iam aos restaurantes e deixavam as contas “penduradas” para que os donos dos estabelecimentos pagassem as despesas. A brincadeira surgiu no início do século 20 para comemorar a criação das faculdades de direito. Outra data também é dedicada aos profissionais do direito é o dia 19 maio, o dia de Santo Ivo, padroeiro desses profissionais.

 

 


 

 

Tags: advogado carreira Dia do Advogado OABPrev

Veja mais