Alimentação certa contribui para vida saudável na menopausa

Nutricionista lança livro sobre cuidados, prevenção, tratamento, dicas e receitas para aliviar sintomas

Anualmente, cresce o número de mulheres que, por necessidade ou desejo de independência financeira, acumulam funções. Trabalhar, estudar, cuidar dos filhos, gerenciar a casa e se exercitar são alguns dos afazeres de sua rotina. Enfrentar essa maratona após o início da menopausa pode ser mais difícil. Para ajudar nesse processo, Isabela Pimentel, diretora científica do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), orienta a população feminina sobre procedimentos eficazes e simples de serem adotados.

De acordo com o levantamento da Divisão Clínica Ginecológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (FMUSP), a maioria das mulheres apresenta sintomas relacionados ao desequilíbrio hormonal após os 48 anos. “Quando o climatério aproxima-se, inicia-se um período de transição entre a fase reprodutiva e não reprodutiva, caracterizado pela redução dos hormônios femininos”, explica a especialista da SOCESP, enfatizando: “Surgem, então, sintomas desagradáveis, em maior ou menor grau e variáveis entre as pessoas, como calores, suor noturno, secura vaginal, infecção urinária, alterações de humor e queda de cabelo. Após a interrupção do ciclo menstrual (menopausa), o organismo fica mais vulnerável à osteoporose e a outros problemas, como obesidade, diabetes, perda da massa muscular e doenças cardivasculares”.

Porém, existe uma importante solução para viver com saúde e plenitude nessa fase da vida: a boa alimentação. A alimentos como a soja, cranberry, azeite de oliva extravirgem, amendoim, acerola e cogumelos são eficientes na redução dos sintomas da síndrome climatérica. Em contrapartida, deve-se reduzir alimentos e bebidas estimulantes, como café e álcool.

A especialista explica que esse período pode representar uma nova fase de descobertas do paladar. “Para adotar um padrão alimentar adequado, a mulher deve acostumar-se a novos sabores, bem como habituar-se a comprar de modo correto os gêneros do mercado. É interessante, ainda, criar ambientes doméstico e no trabalho que favoreçam as escolhas saudáveis. Finalmente, deve-se atentar para o comportamento durante a refeição”.

Como fazer essa readequação? Como viver a plenitude dessa nova fase na vida da mulher? Essas e outras questões são abordadas com propriedade no livro da nutricionista Isabela, “Menopausa & Climatério – Prevenção, tratamento, dicas e receitas”.

Tags: alimentação menopausa qualidade de vida saúde saúde feminina

Veja mais