Bolsa pode ser o investimento do ano em 2017

Estamos diante de um novo ciclo de supervalorização. É hora de investir

A BM&Fbovespa fechou 2016 com alta de quase 40% - a maior dos últimos três anos. Segundo a consultoria de investimentos Empiricus Research, essa valorização é apenas uma amostra do que está por vir. “Os mercados são cíclicos. Há tempos falamos que a segunda onda de valorização da Bolsa estava por vir. Historicamente, a correlação entre juros (em queda) e Bolsa (em alta) gerou alguns dos ciclos de alta mais expressivos de nossa história. O que observamos agora é o mercado se movimentar nessa direção”, explica Max Bohm, analista de investimentos da Empiricus.

O analista acrescenta que o mercado ainda está subestimando o potencial de recuperação brasileiro. Ele acredita que, quando começar a perceber a melhora, o fluxo de capitais em direção ao Brasil vai melhorar. Em 2017, a Bolsa tende a ser o investimento mais indicado para quem quer alavancar os ganhos.

Se, por um lado, os lucros das empresas brasileiras estão comprimidos pelas mazelas da recessão econômica e pela inflação de custos e as margens das companhias listadas na Bolsa estão pressionadas em níveis extraordinariamente baixos, por outro, Bohm lembra que “o ciclo de queda dos juros (já iniciado pelo Banco Central) traz impacto direto sobre essas margens, reduzindo o custo de capital das empresas e melhorando seu resultado financeiro.

Ainda dá tempo de ganhar com a alta da Bolsa?
“É possível que boa parte dos investidores ainda não tenha se atentado para o tamanho da oportunidade à sua frente”, alerta Bohm. “Com o avanço da agenda de reformas e o início do ciclo de corte na taxa de juros, temos uma combinação de fatores explosiva para alguns investimentos, em especial do mercado de ações”, complementa.

O grande desafio para quem quer aproveitar a alta da Bolsa e direcionar parte dos seus investimentos de 2017 para o mercado de ações é encontrar quais papéis trarão ganhos tão ou mais expressivos que os registrados até agora. Para acertar na escolha, Bohm recomenda muito estudo e acompanhamento do mercado. “Não há fórmula mágica. Para investir em ações, é preciso se dedicar, buscar informações – de preferência, de analistas isentos – e ter foco e paciência.

Fonte: Empiricus Research

Tags: ações bolsa de valores dinheiro futuro investimentos

Veja mais