Como sua contribuição é investida?

Entenda quais as modalidades de investimento em que o fundo de pensão pode aplicar os recursos dos participantes

A partir da taxa mínima atuarial, da situação patrimonial do plano e de sua massa de assistidos, o fundo de pensão define sua meta de rentabilidade e uma estratégia para cada segmento de aplicação.  Os recursos podem ser investidos em: renda fixa, renda variável, investimentos estruturados, investimentos no exterior, imóveis e operações com participantes.

A entidade deve estabelecer critérios para alocação de recursos em ativos elegíveis, seguindo, no mínimo, as determinações da Resolução CMN n. 3792/2009 e, ao seu critério estabelecer outras restrições. Entenda melhor o que significa cada tipo de aplicação:

Renda fixa
Tipo de aplicação em que o rendimento é previamente conhecido do mercado financeiro, ao contrário da renda variável. Pode ser pré-fixado (ao comprar o título o investidor já sabe quanto receberá ao final de um período), ou pós-fixado (o rendimento será proporcional a um índice de inflação). São exemplos de renda fixa: a caderneta de poupança, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e debêntures.

Renda variável
São os ativos cuja remuneração, ou retorno de capital, não pode ser dimensionada no momento da aplicação; ações, quotas, ou quinhões de capital, ativos financeiros e os contratos negociados nas Bolsas de Valores, de mercadorias, de futuro e assemelhadas.

Investimentos estruturados
Reúnem os fundos de investimento em participação (FIPS), em fundos de empresas emergentes, em fundos imobiliários e, por último, em fundos multimercados que possuem características próprias, como a possibilidade de realizar operações fora dos segmentos de renda fixa e renda variável.

Investimentos no exterior
São os ativos emitidos no exterior pertencentes às carteiras dos fundos constituídos no Brasil, cotas de fundos de investimento classificados como dívida externa, cotas de fundos de índice do exterior admitidas à negociação em Bolsa de Valores do Brasil, certificados de depósitos de valores mobiliários com lastro em ações de emissão de companhia aberta ou assemelhada com sede no exterior e ações de emissão de comapanhias estrangeiras sediadas no Mercosul.

Imóveis
São os empreendimentos imobiliários, os imóveis para aluguel e renda e outros imóveis. No geral, são ativos de pouca liquidez. Quando o fundo decide deixar de aplicar neste ativo, deve planejar-se para evitar a venda a qualquer preço

Operações com participantes
São os empréstimos  e financiamentos imobiliários. A estratégia pode ser o direcionamento de recursos  para empréstimo simples a participantes, observando os limites legais por plano e as regras internas para concessão, observando sempre a liquidez que o plano requer.

Tags: imóveis investimentos investimentos estruturados investimentos no exterior operações com participantes previdência previdência complementar renda fixa renda variável

Veja mais