Decore a sua casa com móveis planejados sem gastar o que não tem

Para garantir a compra desses móveis sem desequilibrar o orçamento, confira algumas orientações de especialistas


Não importa se você mora em casa ou apartamento, se o imóvel é grande ou pequeno. Deixar o seu espaço organizado, do jeitinho que você sempre quis, é, cada vez mais, um sonho possível. A compra de móveis planejados, por exemplo, está se tornando financeiramente mais acessível.

Vale a pena investir nesse tipo de mobiliário: ele permite aproveitar da melhor maneira o espaço que você tem e pode ser adaptado com facilidade ao seu gosto e necessidade. Na compra de um móvel para a cozinha, por exemplo, além de escolher a cor, o modelo e o material, você pode determinar quantas portas, divisões internas e gavetas ele deve ter.

Tanta comodidade, claro, tem um preço. Por isso, para garantir a compra desses móveis sem desequilibrar o orçamento, confira algumas orientações dos especialistas Dori Boucault, consultor financeiro e especialista em direitos do Consumidor e Fornecedor, e Selma do Amaral, diretora de atendimento da Fundação Procon de Proteção e Defesa do Consumidor (SP).

Antes de sair de casa

Estude o seu orçamento, faça as suas contas e estabeleça o quanto pode gastar e qual é a melhor opção para o pagamento: em prestações ou à vista.

Também é válido pesquisar na internet sobre a reputação da empresa que está pensando em procurar. Veja se há muitas reclamações sobre o cumprimento dos prazos para entrega ou sobre a qualidade dos produtos. “Consultar cadastros de órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, é outra estratégia para aumentar a sua segurança”, ensina Selma.

Por fim, tire as medidas do local onde pretende instalar o móvel, para que o orçamento feito na loja se aproxime o máximo possível da realidade.

Na loja

Ande pelo maior número possível de lojas e peça orçamento em pelo menos três. Lembre-se de observar se o comércio é de confiança e se os preços são acessíveis. Na hora de escolher, dê preferência às que oferecem assistência técnica, pois isso significa que, se houver qualquer imprevisto na hora da entrega e da montagem, você será atendido imediatamente.

Antes de decidir a forma de pagamento, todo o cuidado é pouco. O ideal é evitar parcelamentos em longo prazo. Por outro lado, pagar tudo de uma vez só é recomendado se a empresa fizer pronta entrega - e, claro, se você tiver o dinheiro separado para este gasto. “Para economizar, você deve observar se há um bom desconto para o pagamento à vista ou em um número reduzido de parcelas. Se vai pagar em parcelas, calcule os juros, para saber qual será o valor total da compra”, indica Boucault.

Se a sua decisão for parcelar, prefira fazer o pagamento por boleto, de acordo com o tempo estimado de entrega, para evitar golpes. Evite, sempre que possível, o pagamento em cheque. “Se a empresa não for idônea, ela pode negociar seus cheques”, alerta o consultor financeiro.

Depois da compra

Lembre-se de guardar o orçamento e todos os projetos enviados pela loja, como forma de segurança. Além disso, faça o acompanhamento do pedido, dos prazos e fique de olho na montagem no dia da entrega. Cheque na hora se o móvel está de acordo com o que você pediu e se não há defeitos nas peças. “Se houver algum motivo de insatisfação com o produto, o consumidor deve reclamar imediatamente. Ele tem o direito de não aceitar que a instalação seja feita, até que a loja atenda às suas solicitações, entregando um móvel que esteja nas condições contratadas”, avisa a diretora do Procon.

Gostou do conteúdo? Leia também “Fuja da reforma sem projeto e economize tempo e dinheiro”.

Tags: apartamento casa compra decoração móveis planejados orçamento

Veja mais