Dicas de lanches econômicos para as crianças

Além da economia é necessário pensar também na saúde dos pequenos

Alimentos industrializados, doces e frituras em excesso são os grandes responsáveis pelo aumento de peso na população infantil, problema que tem preocupado os pediatras.  O excesso de peso afeta a pressão arterial da criança e os níveis de gordura no sangue, além de predispor o organismo ao desenvolvimento da diabetes tipo 2 na idade adulta.  Portanto, todo cuidado é pouco na hora de montar a lancheira das crianças.

A tarefa nem sempre é fácil. A lancheira de casa, apesar de mais barata e muito mais saudável, terá que enfrentar a forte concorrência dos salgadinhos e refrigerantes da cantina da escola. Mas é possível ganhar essa batalha fazendo da própria criança uma aliada. “Peça à criança para ajudar na elaboração do cardápio da semana. Aproveite para ensinar quais são os alimentos mais saudáveis. Depois, negocie um dia por semana para ela escolher o que levar de lanche. Pode até ser um salgadinho ou bolacha recheada, mas com moderação”, orienta Camila Toshie Osaki, nutricionista da Supervisão de Alimentação Escolar do Sesi (Serviço Social da Indústria), de São Paulo.

Dicas para preparar lancheiras irresistíveis

  • Regra básica: evite a monotonia e varie ao máximo as opções de lanche. Invista em alimentos coloridos para conquistar a criança pelo visual.
  • “Todo dia coloque na lancheira uma bebida (sucos ou leite com sabor), um lanche (com frios, geleia, margarina ou requeijão) e uma fruta. Prefira as de estação, mais doces, saudáveis e baratas. A criança pode escolher uma das suas preferidas a cada dia”, ensina Camila.
  • Cuidado com lanches que necessitem de refrigeração, como patês que levem maionese, por exemplo. São alimentos fáceis de estragar e dificilmente as escolas têm um refrigerador para armazenar o lanche.
  • O iogurte como bebida pode ser uma boa opção, desde que seja em dia de clima ameno. Evite mandá-lo em dias muito quentes.
  • Como fonte de carboidratos, no lugar do pão você pode mandar barrinhas de cereais, biscoitos ou cookies integrais ou, ainda, minibolo ou fatias de bolo sem recheio e cobertura.
  • Refrigerantes, doces, bombons ou chocolates somente uma vez por semana.
  • Os sucos feitos e servidos na hora são melhores porque não há perda de vitaminas, o que acontece, em parte, com os de caixinha. Mas, no caso do lanche, os sucos de frutas em embalagens longa vida são opções melhores por se conservarem por mais tempo. Os achocolatados ou leites com sabor devem se alternar com os sucos de frutas.
  • Geleias de frutas e queijos tipo polenguinho são ótimos para passar no pão por não precisarem de geladeira.
  • Quando for a vez de biscoitos ou bolachas não coloque o pacote inteiro. Separe em porções de 4 a 5 unidades para não haver excesso de calorias.
  • Você pode combinar um dia da semana para o filho comprar lanche na cantina. Mas oriente-o a escolher os salgados assados, que são mais saudáveis. O pão de queijo, enroladinho, esfiha e torta são boas opções.
  • Dê preferência às lancheiras térmicas, que conservam melhor os alimentos por mais tempo.

Tags: alimentação Camila Osaki economia doméstica família filhos qualidade de vida

Veja mais