Economize no supermercado com a compra de itens básicos

Gastos com esses itens essenciais podem ser controlados para evitar o desperdício e o endividamento

Você sabia que é possível economizar mesmo nas compras de itens essenciais, como mantimentos, produtos de higiene pessoal e limpeza? Os gastos com esses itens essenciais podem ser controlados para evitar o desperdício e o endividamento sem que isso cause impacto na sua qualidade de vida. Basta adotar algumas táticas antes e durante as compras para não gastar mais do que pode. Fique por dentro das dicas dos especialistas no assunto e prepare-se para ver o dinheiro sobrar na sua conta no fim do mês!

1. Defina o quanto pode gastar: calcule a quantia exata que poderá gastar no supermercado, levando em consideração as outras despesas fixas que tem. Assim, será mais fácil definir o que é indispensável colocar na sua lista de compras, que é o passo seguinte.

2. Faça uma lista de compras: planejar com antecedência o que deve ser comprado ajuda a não perder o foco e a resistir ao impulso de levar para casa itens supérfluos. Isso garante que você não vai ultrapassar o valor definido, o que poderia gerar um descontrole financeiro.

3. Não vá ao supermercado com fome: pode parecer piada, mas a dica é séria. Ir ao supermercado de estômago vazio pode fazer com que você encha o carrinho com mais comida do que precisa, além de doces, salgadinhos e outras guloseimas.

4. Estabeleça um limite para os gastos das crianças: se você tem filhos e vai levá-los às compras, sente-se com eles antes de sair de casa e estabeleça um valor que eles poderão gastar com o que quiserem. Mas explique que aquele é o limite. Assim, você não prejudica o seu orçamento e ainda ensina aos pequenos a lidar com dinheiro.

5. Pesquise e compare preços: verifique os encartes de diferentes supermercados para encontrar o melhor custo-benefício dos produtos que pretende comprar. Também compare os preços de diferentes marcas, que podem apresentar grande diferença de valor.

6. Fique de olho no caixa: quando for pagar pela compra, preste atenção no preço que aparece na tela. Muitas vezes, o produto está registrado com um valor mais alto do que aquele afixado na gôndola. Caso isso aconteça, valerá o menor preço.

7. Leve uma calculadora: durante as compras, vá somando o preço unitário dos produtos. A técnica ajuda a saber o que já foi gasto e o quanto ainda resta daquela quantia que você se propôs a pagar, definida lá no primeiro passo. Dessa maneira, você evita surpresas desagradáveis no caixa e também verifica se o preço da gôndola bate com o que está sendo cobrado.

Consultoria: Aimoré Maia, educador financeiro; André Braz, economista do Instituto Brasileiro de Economia da

Tags: alimentação compras consumo

Veja mais