Guia do congelamento evite o desperdício de alimentos e economize

Alimentos que comemos todos os dias e que dão mais trabalho para serem preparados também podem ser feitos de uma vez só

Comprar comida congelada no mercado é sempre uma opção prática e fácil. No entanto, mais econômico e saudável do que isso é congelar pratos feitos em casa para comer quando você quiser. É possível, por exemplo, fazer uma quantidade maior de uma determinada receita e guardar o que sobra para consumir nos dias mais corridos.

“Os alimentos que comemos todos os dias e que dão mais trabalho para serem preparados também podem ser feitos de uma vez só e congelados em porções menores”, ensina Juliana Rossi Di Croce, nutricionista da Clínica Equilíbrio Nutricional.  

Mas, antes de colocar a mão na massa, preste atenção em algumas dicas da nutricionista. Se o cozimento e congelamento do alimento não forem feitos da maneira correta, ele pode se perder – e ninguém quer desperdício na cozinha e no bolso, não é?

  • Deixe o alimento no ponto ideal para congelar
    Peixes, massas e até arroz podem ser congelados, mas é preciso cuidado para que fiquem “al dente” antes do congelamento. Isso porque, no momento de descongelar, eles irão novamente ao fogo e poderão passar do ponto.
  • Congele o mais rápido possível
    Logo depois de preparar, espere esfriar e leve o alimento ao freezer. O congelador comum não mantém a temperatura ideal para garantir a conservação. “A temperatura ideal para congelar é abaixo de 0° C”, diz a nutricionista Juliana.
  • Escolha o recipiente certo para o processo
    A seleção da embalagem adequada é fundamental para congelar os alimentos com sucesso. As melhores embalagens são as de vidro e os potes plásticos que vão ao freezer, além dos filmes plásticos PVC. Acertar no tamanho do recipiente também é fundamental. “Isso evita que os alimentos fiquem ressecados ou que sofram alterações pelo contato direto com o ar e a umidade”, explica Juliana. Ela lembra, ainda, que os alimentos líquidos aumentam de volume quando congelados. “Por isso, deixe sempre um espaço vazio no recipiente para permitir a expansão do alimento”, completa.
  • Retire o ar da embalagem
    Isso ajuda a preservar o valor nutritivo dos alimentos congelados e ainda garante maior durabilidade. Há bombas plásticas apropriadas para se retirar o ar dos recipientes, em lojas especializadas. “Para retirar o ar de um pote plástico, basta pressionar o centro da tampa com a mão e, ao mesmo tempo, levantar ligeiramente um dos lados, para permitir a saída do ar. Em seguida, o pote deve ser fechado, rapidamente”, ensina a nutricionista Juliana.
  • Identifique os alimentos congelados
    Coloque uma etiqueta em tudo o que vai ser congelado, com o nome do alimento, a quantidade e a data de congelamento. “Isso facilita a organização do freezer e o controle do estoque de alimentos”, pondera Larissa Martins Tanus, nutricionista do Serviço Social da Indústria, em São Paulo.
  • Use seus congelados em até três meses
    “De acordo com a legislação vigente, em temperatura de -18 a -23°C, alimentos como carne vermelha, carne branca, legumes, verduras e grãos têm validade de 90 dias”, afirma Larissa.
  • Descongele da forma correta
    A melhor alternativa é tirar o alimento do freezer e colocá-lo na geladeira, permitindo que ele descongele lentamente.
  • Consuma logo e não volte a congelar
    O alimento retirado do freezer deve ser consumido em, no máximo, 24 horas. “E nenhum alimento descongelado pode ser recongelado, pois ele perderá os seus benefícios”, alerta Juliana. Por isso, para não perder alimentos, congele porções pequenas. 

Tags: alimentação alimentoscongelados qualidade de vida saúde

Veja mais