O que é melhor: comprar pronto ou construir?

Questões como a comodidade, a segurança e a disponibilidade de tempo devem ser levadas em conta

O preço é uma das variáveis mais importantes a serem analisadas antes de decidir pela construção de um imóvel ou pela compra de uma casa ou apartamento pronto. Mas não é a única. Questões como a comodidade, a segurança e a disponibilidade de tempo também devem ser levadas em conta. Confira, a seguir, mitos e verdades sobre o tema.

A principal vantagem de construir é a possibilidade de personalizar o espaço.

Verdade. Construir a sua própria casa possibilita o desenvolvimento do projeto ideal para você e sua família. “Você pode escolher o local, o número e o tamanho dos cômodos e até o estilo da casa, da fachada ao acabamento”, afirma Silvia Costa Barros, arquiteta pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Quem constrói tem total garantia de qualidade.

Em parte. Isso vai depender do nível de envolvimento do proprietário. Se ele tiver o apoio de um bom arquiteto ou se acompanhar a obra diariamente, escolhendo todos os materiais empregados, essa garantia realmente existirá. “Por outro lado, quando se compra uma casa pronta, há muita coisa que não se vê na vistoria e que se descobrirá aos poucos – principalmente detalhes da elétrica, da tubulação para antenas, do encanamento, entre outros”, pondera Silvia.

É mais barato construir.

Verdade. “Se tudo sair como o planejado, a economia poderá chegar a 25% em relação ao valor de um imóvel pronto”, diz Marco Harbich, administrador de empresas com MBA em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas. Para que isso ocorra, o proprietário terá que assumir a responsabilidade de pesquisar o custo dos materiais antes de comprar, de verificar o histórico dos prestadores de serviços que vai contratar e de acompanhar o cronograma físico e financeiro da obra. “Esse monitoramento é crucial para não ter surpresas desagradáveis no fluxo de caixa planejado”, explica Harbich. Ele alerta que, em uma obra, os maiores gastos estão associados ao desperdício de materiais. “Por esse motivo, sempre recomendo a contratação de um arquiteto e/ou engenheiro para desenvolvimento do projeto, acompanhamento e execução da obra”, completa o consultor de investimentos.

Construir uma casa é um bom investimento.

Verdade. “Você estará produzindo um bem que certamente vai valorizar e poderá desfrutar disso se decidir vende-lo”, explica a arquiteta Ivana Seabra, especializada em gerenciamento de projetos pela Fundação Dom Cabral.

É mais fácil manter o orçamento sob controle ao adquirir um imóvel pronto.

Mito. Em uma obra, o risco de acontecerem imprevistos e de haver gastos acima do montante planejado é grande. Por outro lado, também é possível adquirir um imóvel pronto e com problemas estruturais que precisarão ser resolvidos mais tarde, especialmente se ele for usado.

Para construir, é preciso dispor de mais tempo.

Verdade. Além disso, é fundamental estar preparado para tratar diretamente com pedreiros, pintores e outros funcionários da obra, o que pode gerar um certo desgaste. “Se você for uma pessoa calma, que suporta bem os imprevistos, se tiver um mínimo de conhecimento sobre obras e se gostar de correr atrás de materiais e orçamentos, poderá tirar vantagens ao construir”, diz Silvia. Outra opção é contratar um arquiteto ou um engenheiro que administre a obra para você.

Só é possível financiar a compra de imóvel novo.

Mito. Algumas instituições financiam construções. No entanto, há alguns requisitos básicos que precisam ser cumpridos. Um deles é o terreno estar com toda a documentação regularizada e o outro é o projeto ser aprovado pela Prefeitura.

Leia também “Pretende comprar um imóvel? Fique atento para não fazer mau negócio” e “Quanto custa financiar um imóvel em 12 capitais?”.

Tags: construção construir imóvel orçamento planejamento qualidade segurança

Veja mais