O que você faria se ganhasse na loteria?

Consultora financeira dá dicas para os sortudos não errarem ao investir

A possibilidade de uma pessoa ser premiada na Mega-Sena varia de acordo com o número de dezenas jogadas e o tipo de aposta realizada pelo jogador. Para um jogo simples (R$3.50), que contém apenas seis dezenas, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa Econômica Federal.

 A estudante de jornalismo, Jordanna Viana, conta que se o bilhete premiado fosse dela o dinheiro já teria um destino certo. “Eu colocaria tudo em uma poupança, e usaria apenas o que rendesse para viajar”, diz a estudante. 

Assim como a estudante, o publicitário Henrique Tourinho reservaria uma parte para investir e a outra usaria para se divertir em família. “Organizaria a minha vida financeira e investiria uma parte em imóveis. Também iria aproveitar para viajar com a família para a Disney, comprar um carro importado e uma boa casa”, afirma Tourinho.

Para a consultora financeira pessoal, Gabriela Vale, ganhar uma quantia alta de uma hora para outra requer bastante responsabilidade. “Meu primeiro conselho seria que a pessoa procurasse um consultor financeiro para instruir  na administração do prêmio”, orienta.

Investir é a atitude que a maioria dos ganhadores teria, mas é preciso ter conhecimento para não se arrepender. “Atualmente é bastante arriscado investir no mercado imobiliário. Graças a crise, muitos locatários não estão conseguindo arcar com as despesas. O mesmo vale para a poupança, a rentabilidade da aplicação é inferior a inflação. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), divulgado pelo Banco Central, é de 9,53% ao ano, enquanto o da poupança é de 7,52%. De um modo geral, esses rendimentos não valem a pena”, explica Gabriela.

Curtir  a vida e viajar o mundo são os principais itens da lista do estudante Lucas Rosa, caso ganhe na loteria. Para ele aplicar o dinheiro é importante, mas não mais do que aproveitar o momento. “É uma chance única de curtir a vida”, afirma o estudante.

Para Gabriela é essencial que o ganhador tenha o equilíbrio necessário para investir e usar parte do dinheiro para o consumo imediato. “Se você ganhou uma quantia de R$ 7 milhões por exemplo, pode reservar R$ 2 milhões para viajar e comprar coisas que deseja. Os outros R$ 5 milhões devem ser aplicados. Por isso, a ajuda de um consultor financeiro é essencial para orientar as melhores formas de aplicação”, ressalta a consultora.

Por fim, Gabriela dá a dica mais importante: “Caso você venha a ser o ganhador de um grande prêmio, é importante que não conte para ninguém. Primeiro por uma questão de segurança e segundo porque não faltarão pessoas te pedindo ajuda ”, aconselha. 

De fato, se tornar milionário não é fácil. É preciso ter discernimento para saber administrar o orçamento e focar nos objetivos que idealiza. E você, saberia administrar bem uma fortuna? 

 

Tags: economia na prática finanças futuro Gabriela Vale planejamento financeiro

Veja mais