Quer investir mas está cheio de dúvidas? Confira aqui algumas opções

O Tesouro Direto pode ser uma opção indicada para o investidor de longo prazo

Ter uma aposentadoria tranquila, viajar, aproveitar a vida e descansar sem grandes preocupações com dinheiro. Esse é o sonho de muitas pessoas. No entanto, como investir para garantir que esse objetivo seja alcançado com sucesso?

O Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal, pode ser uma opção indicada para o investidor de longo prazo, em especial o Tesouro IPCA+, título que tem sua rentabilidade atrelada ao índice de inflação. "Por um problema conjuntural da nossa economia, o momento é bom para investidores com visão previdenciária", afirma Rafael Pavan, sócio da RP Capital.

Atualmente, é possível encontrar na plataforma do governo títulos com rentabilidade real de mais de 7% ao ano, aponta Licelys Marques, assessora de investimentos da Praisce Capital. "Depois que a taxa de juros no Brasil cair teremos que buscar outras formas de investimos mais agressivas e arriscadas como ações e fundos multimercado", acredita Licelys.

O segredo, nesse caso, é escolher títulos com vencimento próximo à aposentadoria. "Por exemplo, um investidor com 40 anos hoje e pretensão de aposentadoria aos 65 anos, deve pegar um vencimento em 25 anos", explica a assessora de investimentos.

Carollyne Mariano, sócia da Atlas Invest, também comenta sobre os fundos de investimentos para quem tem maior apetite a risco. Os fundos multimercados permitem que se invista em vários tipos de aplicações e com estratégias diferentes. Assim, resta ao investidor buscar os melhores gestores e fundos para atingir seu objetivo.

Apesar de essas opções poderem vir a ser ótimas escolhas, o investidor deve lembrar sempre de qual é seu prazo de investimento, aponta Márcio Baena, da Ação Belém Investimentos. "Por exemplo, é possível colocar em produtos de renda fixa com vencimento de 2 ou 3 anos e assim conseguir as melhores taxas do mercado de renda fixa e com garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito)", comenta.

Confira estas dicas:

Confira algumas das dicas disponibilizadas pelo economista Marcos Silvestre no livro "Os 10 mandamentos da prosperidade" (Faro Editorial).

1) Valorize o trabalho: o trabalho duro é uma fonte confiável de prosperidade. Escolha uma área profissional com a qual se identifique, busque boas oportunidades e faça o que for possível para expandir a sua receita.

2) Gaste bem: o mau gastador perde dinheiro comprando não por uma real necessidade, mas por se deixar influenciar com a propaganda ou modinhas. O bom gastador conhece suas prioridades e reais possibilidades financeiras.

3) Evite dívidas: toda dívida cobra juros e os juros que você paga o farão empobrecer um pouco mais a cada dia. Pense bem antes de se endividar para obter um bem ou serviço. Se for muito necessário, escolha a dívida com menos juros.

4) Poupe sempre: só é possível investir o dinheiro que antes se poupou. Dinheiro gasto é dinheiro morto; mas todo dinheiro poupado irá "ressuscitar" mais adiante, maior, já que rendeu juros. Poupe para poder realizar seus sonhos sem dívidas.

5) Invista direito: para acumular reservas significativas, é preciso investir com regularidade, todos os meses. Marcos Silvestre diz que as famílias que não investem ao menos 10% do que ganham não conseguem ficar longe das dívidas.

6) Ganhe juros: só subestima o poder multiplicador dos juros ganhos em boas aplicações financeiras quem não faz a conta dos juros compostos. R$ 140 investidos durante 45 anos na caderneta de poupança se transformarão em R$ 100 mil. E isso na poupança, a mais conservadora das aplicações.

7) Compre à vista: primeiro, descubra qual é o preço de mercado do que deseja comprar. Depois, distribua o esforço de poupar durante um certo número de meses planejados, assim como faria para comprar em suaves prestações, até ter o dinheiro para comprar de uma vez só

8) Batalhe por descontos: ao acumular uma reserva para ter dinheiro vivo em mãos visando a compra à vista, brigue por um bom desconto e ele virá. Um erro é encanar com um produto específico, de uma marca ou loja, porque aí não tem negociação. Dê preferência aos produtos genéricos, mas de boa qualidade.

9) Aproveite tudo: dinheiro foi feito para gastar. Quem planeja e controla as finanças pessoais com responsabilidade consegue viver com intensidade no presente e no futuro. Quem sabe lidar com o dinheiro consegue aproveitar melhor a vida.

10) Cultive a gratidão: não se esqueça de que não dá para ir em frente sem a ajuda das pessoas a quem amamos e que querem o melhor para nós. Não perca a oportunidade de valorizar toda a ajuda obtida.

Tags: futuro investimentos planejamento financeiro tesouro direto

Veja mais