Saiba o que é preciso avaliar antes de comprar um imóvel usado

É bom saber que existem vários fatores que podem interferir no preço de um imóvel


Para quem pretende sair do aluguel e comprar a casa própria, começar com um imóvel usado pode ser uma excelente opção. Afinal, esse tipo de bem geralmente é mais barato em comparação ao novo. “Se tivermos dois imóveis, um usado e outro em lançamento, situados na mesma área, de tamanho e com padrões de construção semelhantes, o usado sairá por um valor 20% a 30% menor”, diz Marco Dalmaso, diretor de Negócios Imobiliários da Associação de Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC) e diretor comercial da Mario Dalmaso Empreendimentos Imobiliários.   

Entretanto, é bom saber que existem vários fatores que podem interferir no preço de um imóvel usado e que devem ser analisados, um a um, no momento da compra. Saiba mais!

Localização: em áreas menos valorizadas, é claro que o preço é menor. Porém, é importante checar as condições do transporte público no local e as vias de acesso para o trabalho, escolas, hospitais, padarias e supermercados, por exemplo. A diferença de preço nem sempre compensa os gastos com a locomoção de toda a família.

Idade: contada a partir da data do Habite-se, também pesa no preço final. O imóvel com até 5 anos é considerado novo e, por isso, o preço é mais alto do que o dos demais.

Conservação: quanto mais antiga a residência, menos valorizada ela será, ainda que esteja bem conservada. Quem vai comprar um apartamento também tem de ficar atento ao estado geral do prédio. Afinal, a unidade em si pode estar impecável, mas se as áreas comuns não se encontrarem em bom estado, o preço deverá ser mais baixo e a tendência é o imóvel se desvalorizar nos anos seguintes. “Prédios sem equipamentos de segurança, com áreas degradadas, grades enferrujadas, mostram não apenas a ausência de investimentos e manutenção, mas também a falta de vontade (ou a impossibilidade) dos condôminos de arcarem com despesas para as melhorias que precisam ser feitas”, alerta Damaso.

Benfeitorias: uma casa usada que tenha uma moderna cozinha gourmet ou uma piscina para crianças no quintal, por exemplo, com certeza terá seu preço maior. A quantidade de vagas na garagem também é um quesito valioso para quem pretende comprar apartamentos. “Uma vaga chega a agregar até 10% no valor do imóvel, principalmente nas cidades grandes”, comenta o diretor da AABIC.

Segurança: casas térreas e sobrados merecem uma atenção especial. Verifique a iluminação da rua, se há terrenos baldios vizinhos e qual é o tipo de comércio local. Tudo isso pode interferir no preço dado pelo corretor.

Leia também “Pretende comprar um imóvel? Fique atento para não fazer um mau negócio” e “Prós e contras de comprar um imóvel ainda na planta”.

 

Tags: aluguel casa própria construção imóvel usado

Veja mais