Três cuidados que você precisa ter ao comprar um carro em leilão

Observe com atenção o edital e o descritivo de vendas!


Certamente você já se perguntou se vale a pena comprar carro em leilão, principalmente quando avaliou os preços do mercado. O desconto é, realmente, convidativo. O presidente do sindicato de leiloeiros de São Paulo, Eduardo Jordão Boyadjian, diz que, para compras de carros mais populares, o desconto chega a 25% e para carros de alto padrão pode ser ainda maior. “Vale a pena, sim, principalmente para quem quer trocar o carro por um melhor, mas não tem condições de comprar zero”, diz ele. Qualquer pessoa acima de 18 anos pode participar de um leilão, presencial ou on-line. Mas é preciso tomar alguns cuidados:

Dou-lhe uma: certifique-se da idoneidade do leiloeiro
Em geral, os leilões são realizados por leiloeiros contratados pela empresa proprietária dos automóveis. “Com o nome do leiloeiro, o consumidor consegue ter acesso ao órgão ou organização que ele representa, sua credibilidade junto ao mercado e os anos de experiência que ele já possui. Isso traz mais segurança na hora da compra”, diz Paulo Mario Lopes Machado, leiloeiro oficial de Carstens Leiloeiros, de Santa Catarina. Observe com atenção o edital e o descritivo de vendas, que informa de onde vem os carros, quais são os lances mínimos e quais dívidas precisam ser quitadas.

Dou-lhe duas: confira se o carro está em boas condições
Os veículos leiloados podem ter várias origens: apreendidos por falta de pagamento, “sinistrados” (acidentados) que foram postos em leilão por seguradoras, roubados que foram recuperados – e que podem ter até marcas de tiros na lataria! Só dá para saber o estado do veículo olhando de perto. O leiloeiro Machado aconselha a não comprar nenhum veículo que não possa passar por uma vistoria.  “Na maioria dos casos o consumidor pode, inclusive, levar um mecânico de confiança para fazer uma avaliação do estado do carro”, diz o leiloeiro.

Dou-lhe três: calcule todos os custos
Se a pessoa ganha a disputa, ela precisa pagar na hora, em dinheiro. Mas Eduardo Boyadjian alerta que, antes de oferecer um lance, o consumidor precisa saber exatamente qual é a comissão do leiloeiro, as despesas de pátio (os custos do estacionamento e eventuais multas que o veículo tenha) e eventuais reparos que o veículo necessite para ter certeza de que o valor da compra compensa. “A comissão do leiloeiro estabelecida por lei é 5%. Geralmente antes da oferta o leiloeiro informa as despesas. Se ele não disser, não deixe de perguntar”, orienta.

Vendido! 
As regras dos leilões presenciais valem para os leilões online, com a ressalva de que, na hora da retirada, a pessoa precisa ir pessoalmente ou enviar alguém até o local especificado, pois a empresa não envia o carro para o endereço de quem o arrematou. Com os devidos cuidados, a compra por leilão pode ser um negócio bastante vantajoso.

“Cada um sabe a disponibilidade de capital que possui e até onde pode chegar com os lances. Só é preciso ter cuidado e não adquirir nada por impulso, o resto acaba valendo a pena”, afirma Paulo Machado.

Gostou do conteúdo? Leia também “Leilão: azar do vencedor”.

Tags: carro custos despesas leilão leiloeiro reparos

Veja mais